Divórcio - Parte 2: Divórcio Judicial Consensual | Duarte Viana e Polchachi

Divórcio - Parte 2: Divórcio Judicial Consensual

Imagem: Google

Em nosso segundo artigo da série sobre divórcio, falaremos do Divórcio Judicial Consensual.

https://www.youtube.com/watch?v=xH2RrB_7rBY&t=55s

Esta é a modalidade para cônjuges que concordam sobre todos os pontos que envolvem um divórcio, porém, não podem optar pela via extrajudicial em razão de terem filhos menores de idade ou incapazes.

Muitas questões importantes envolvem o fim de um casamento: guarda e gastos com filhos, divisão dos bens móveis e imóveis, uso do nome, pensão alimentícia, dentre outras.

Desta forma, ao optar pelo divórcio, muitas vezes, as partes não conseguem chegar a um consenso e, por esta razão, é essencial o auxílio de um advogado experiente no assunto, para orientar e informar todas as possibilidades.

Neste ponto, há duas possibilidades:

  1. os cônjuges escolhem um advogado para representá-los
  2. cada cônjuge escolhe um advogado

Desta forma, ainda que ocorra a segunda hipótese, os dois advogados devem conversar e chegar a um acordo que beneficie ambos os cônjuges.

De qualquer modo, ainda que as partes cheguem sozinhas a um acordo, será necessário um advogado para conduzir o processo de divórcio.

O trâmite costuma ser bem simples: após o ajuizamento da ação, há a intimação do Ministério Público para se manifestar sobre o interesse dos menores e incapazes envolvidos e, posteriormente, homologação do divórcio pelo juiz. Em alguns casos, pode ser designada audiência pelo juiz, em que os cônjuges comparecerão para expressar sua vontade em dissolver o casamento.

Para casais com filhos, o Divórcio Judicial Consensual é a melhor opção. Isso porque o consenso traz uma série de benefícios: economia de tempo, rápida dissolução do casamento, diminuição do desgaste emocional e psicológico de todos os envolvidos (cônjuges e filhos), economia de recursos financeiros etc.

Nosso escritório preza sempre pela resolução amigável de conflitos. Nosso compromisso é sempre prestar todos os esforços necessários para conciliar as partes, direcionando o divórcio de forma consensual, prestando atendimento de forma humanizada, de modo que as partes se sintam seguras neste momento tão delicado da vida.

Alguma dúvida? Entre em contato que teremos o maior prazer em auxiliar você.

Artigos Relacionados

Receba nossas

Novidades

Gostaria de receber notícias e artigos sobre assuntos de seu interesse?
Coloque seus dados abaixo que teremos o maior prazer em compartilhar com você

Atendimento via WhatsApp